Pages

Subscribe Twitter

sábado, 31 de março de 2012

Salada de Bacalhau

Oi queridos!

Hoje, vou apresentar para vocês uma tradição da Família Ramos, que está diretamente ligada com mais uma das receitas M-A-R-A-V-I-L-H-O-S-A-S da minha querida Vó Helita: Salada de Bacalhau.

Gente... tem o nome de salada porque é um prato frio. Mas, assim, na verdade, essa "salada" é o prato principal e precisa ser acompanhada somente de arrozinho branco e um suco de uva integral para fazer um charme ;)

Além de ser DELICIOSA, esta salada é uma ótima pedida para o Sábado, pois deve ser preparada com antecedência para "pegar" melhor o tempero e ainda é uma boa opção para esta época de Páscoa. Aliás, esta é a tradição da Família Ramos: Sábado de Páscoa SEMPRE tem Salada de Bacalhau. Que maravilha!

Nesse ano, terei o prazer de comer a salada original na casa da minha Vovó. Porém, nesse final de semana fiz uma média com a minha sogrinha, e nos deliciamos com a receita. Foi a primeira vez que me arrisquei a fazer o prato da Vovó e DEU CERTO!

Fiquei tão feliz, que resolvi compartilhar a foto e a receita com vocês!

Ingredientes:
- 1 kg de bacalhau (preferencialmente do Porto);
- 6 batatas médias;
- 2 cebolas médias;
- Suco de 6 limões;
- 350 ml de azeite de oliva extra virgem;
- 1 pacote de azeitonas verdes picadas (Peso Líquido: 310 g - Peso Drenado: 160 g); (e mais uma quantidade pequena daquelas "azeitononas" lindas só para enfeitar - pretas e verdes)
- Sal a gosto.

Modo de preparar:
* O primeiro passo é dessalgar o bacalhau. Comprei aquele resfriado que não é tão salgado quanto aqueles "secões". Mas ainda assim... comecei o processo de dessalgar na quinta-feira à noite, deixando o bacalhau de molho na água (dentro de uma bacia tampada na geladeira). Troquei a água antes de dormir na quinta, na sexta-feira cedo e depois na hora do almoço. Mantendo sempre a bacia dentro da geladeira, para o bacalhau ficar tenro e consistente. Além disso, por estar de molho na água gelada, ele não exala cheiro.
* Na sexta-feira a tarde, cozinhei as batatas e o bacalhau. As batatas precisam ser cozidas inteiras ou partidas ao meio de maneira longitudinal. Já o bacalhau é o seguinte: coloque a água para ferver e acrescente o bacalhau um pouco antes de levantar fervura. Não deixar ferver e cozinhar até o ponto em que a carne do peixe começa a se abrir, evidenciando os filés. Esperar esfriar e limpar, tirando a pele e os espinhos. Separar os filés.
* Cortar as cebolas em rodelas e dar um choque térmico para tirar o cheiro forte da cebola, mantendo a consistência. Para tanto, basta jogar água fervendo em cima das cebolas dentro de um escorredor e depois água gelada. Drenar as azeitonas, espremer os limões em um recipiente e reservar.
* Agora, com tudo pronto, vamos a montagem: em um marinex oval médio. Primeira camada: forrar o marinex com as batatas fatiadas longitudinalmente, salpicar um pouquinho de sal nas batatas. (Cuidado para não exagerar porque o bacalhau já é salgado.) Esparramar metade do bacalhau por cima das batatas. Escolha os pedacinhos de bacalhau mais "feinhos" porque eles ficarão mais escondidos. Esparramar metade das cebolas e das azeitonas picadas. Regar com metade do sucos limões e metade do azeite. Agora é só repetir mais uma camada de batatas com um salzinho de leve, seguida do bacalhau (aquelas postas mais bonitonas), as cebolas, as azeitonas, o limão, o azeite e, para enfeitar, algumas azeitonas inteiras daquelas bem bonitonas e grandonas (verdes e pretas).
* Tudo pronto. É só cobrir com o plástico filme e guardar na geladeira.
* Servi no almoço de Sábado, com arroz branco e suco de uva integral. BOM DEMAIS!

Rende para seis pessoas tranquilo. Estávamos em quatro e sobrou salada suficiente para mais duas pessoas com certeza. Errei apenas na quantidade de arroz. Fiz um pouquinho mais de uma xícara e todo mundo ficou com aquela cara de que queria mais arroz... ai q vergonha! hehehehehe =)

Grande abraço e até a próxima!

quarta-feira, 28 de março de 2012

Bolsa da Ellen na Novo Tempo

Gente... eu tenho uma super novidade pra vcs!

Daki a pouquinho, estreia na Rádio Novo Tempo de Florianópolis, 96.9 FM, o programa Bolsa da Ellen!

A partir de hoje, todas as quartas-feiras, às 16h15, estaremos ao vivo, passando algumas dicas do Blog para os ouvintes da Novo Tempo.

Desde já, quero agradecer a todos os amigos que já nos acompanham aqui no Blog e desejar as Boas Vindas para aqueles que passarão a conhecer o nosso trabalho a partir de agora.

Sejam todos MUITO bem vindos e que possamos fortalecer ainda mais os nossos laços de amizade virtual!

Espero contar com o apoio de vocês, nos mandando dicas e sugestões para enriquecer ainda mais nossos canais de comunicação!

Grande abraço e fiquem na paz de Deus!

Clique aqui e escolha FLORIANÓPOLIS para ouvir =)

Xô Umidade!


Com essa queda de temperatura, não tinha como deixar de lembrar do inverno passado, que além de frio, foi muito úmido aqui em Santa Catarina. E, com certeza, muita gente sofreu para deixar seus guarda-roupas, armários e gavetas livres da umidade.

E como os produtos específicos para a retirada de umidade desses ambientes são muito caros e a gente sempre precisa ficar repondo e parece até que a gente está jogando dinheiro fora, hoje eu vou compartilhar com vocês umas dicas bem baratinhas, que irão dar um alívio para o seu bolsinho.

Para começar, é sempre bom lembrar de ventilar bem os ambientes. Abra portas e gavetas e deixe o ar de fora entrar e circular, especialmente, quando o sol estiver dando o ar da graça. Eu sei que, às vezes, as donas de casa, não gostam de deixar as portas dos armários abertas porque dão aquela impressão de casa mal organizada. Mas, separe um momento do dia para deixar o ar circular.

E vcs sabem que eu tive que aprender isso na marra, porque de onde eu vim, lá da capital do Mato Grosso do Sul, a umidade relativa do ar é extremamente baixa e eu nunca tinha visto uma roupa ou um sapato mofar.

Além do ar renovado, a dica é colocar saquinhos de tecido ou tule com giz escolar dentro dos guarda-roupas e gavetas. É isso mesmo! Giz escolar, desses que a gente encontra até nas lojas de 1,99.

Para dar o resultado esperado, antes de colocar o giz dentro saquinho, você deve “secá-lo” no microondas e, de tempos, em tempos, você repete a operação de secagem no microondas. A sugestão é fazer saquinhos que caibam de 4 a 5 unidades de giz.

Dependendo da umidade do local, você seca o giz a cada mês ou a cada 15 dias. O importante é ter vários saquinhos desses espalhados pelo armário.

Se você escolher utilizar um tecido 100% algodão para fazer o sachê, você nem precisa tirar o giz do saquinho para secar. Porém, se você usar um tecido sintético como TNT ou tule, é melhor secar o giz separadamente, porque senão, o tecido pode derreter.

Lembrando que se vc escolher o tule, tem que cuidar para não deixar sujar as roupas. Por isso, acho que o melhor é usar um tecido de algodão msm tipo chita, que além de não sujar, pode ir junto no microondas para secar.

O princípio desse recurso é o mesmo daqueles produtos que existem no mercado, que mudam de cor quando a umidade chega a um limite e você também precisa secar no microondas. Nos nossos saches aqui, o giz vai ir acumulando a umidade dentro dele e por isso, é necessário secar no microondas.

Tem gente que ainda gosta de incrementar esses sachês, colocando junto com o giz, cascas de laranja seca, canela em pau, cravo e pimenta do reino em grão. É uma idéia para você que gosta de aromatizar  o ambiente e espantar de quebra as traças.

Agora, se você é daqueles que gostam de ver pra crer. E prefere usar aqueles potinhos com cloreto de cálcio que juntam água na parte de baixo, nossa dica é, ao invés de sunstituí-los cada vez que a água atingir o nível máximo, você reaproveitar esses potes, eliminando a água e repondo apenas o pó (Cloreto de Cálcio).

Na internet, é possível encontrar essa substância por apenas R$ 13,00 o quilo. Enquanto, que cada potinho daqueles com 180g não sai por menos de R$ 6,00. Sendo que o cloreto de cálcio também pode ser encontrado em lojas especializadas para fabricação de produtos de limpeza e perfumaria.

Mas atenção: o Cloreto de Cálcio tem de ficar “suspenso” na embalagem, sem tocar o fundo, igual quando a gente compra o pote novinho no supermercado: o pó fica na metade de cima, enquanto a água será absorvida, passará pelo “filtro” e se depositará no fundo.

Sempre que preciso descarte a água e adicione mais Cloreto de Cálcio. Aquele filtro de papel original também pode ser substituído por um pedaço desses coadores de café de papel.

E atenção: Tanto o cloreto cálcio seco, como o líquido que se acumula no fundo do recipiente são tóxicos, mancham as roupas e podem estragar peças de couro... por isso, nada de deixar ao alcance das crianças e cuidado para não deixar o pote virar e esparramar o líquido no meio das suas roupas.

Um abraço e até a próxima!

segunda-feira, 26 de março de 2012

23 ideias para tornar a vida mais fácil


Não sei vcs... mas, as vezes, eu penso que não existe mais o que inventarem para facilitar o nosso dia-a-dia.  No entanto, vira e mexe, sempre aparece alguma coisa nova. Aliás, é na criatividade que também refletimos muito nossa imagem e semelhança de Deus. Só mesmo sendo filhos dEle para termos tantas ideias assim!
Dias atrás, recebi por e-mail algumas dicas bem legais que podem facilitar a vida de todos e, quem sabe, já estão inspirando novas linhas de produtos, que em breve, podem estar a nossa disposição ainda mais aperfeiçoadas.
Aproveitem!
Retire o miolo dos morangos usando um canudo.
Morangos Canudos
Esfregue uma noz em seus móveis para disfarçar arranhões.
Noz Moveis Arranhões
Guarde maçãs cortadas prendendo-as com um elástico.
Maças elastico
Deixe o seu armário mais bonito e organizado. Coloque as roupas de cama dentro das fronhas.
roupas-cama-fronha
Aumente o volume, colocando seu iPhone ou iPod em uma tigela. A forma côncava amplifica a música.
musica forma concava
Reutilize a embalagem de lenços umedecidos para armazenar os sacos plásticos.
embalagem saco
Para levar na bolsa de praia. O talco tira a areia da pele facilmente.
Fixe uma tira de velcro na parede para armazenar brinquedos macios.velcro-parede-brinquedos
Coloque dois fios de arame no teto para armazenar papéis de presente.arame-teto-papeis
Para encontrar pequenos itens perdidos, como brincos, coloque um pano sobre a mangueira do aspirador.
objetos-pano-aspirador
Crie um suporte para bolinhos fazendo cruzes numa tampa de caixa de papelão.bolinhos-caixas-papelao
Como dobrar perfeitamente um lençol com elástico sem deixar amassados.dobrar-lencol-elastico
Use fitas magnéticas para armazenar grampos, pinos, pinças etc, e não perca seus objetos de banheiro.prendedores-fitas-magneticas
Use as toucas de banho dos hotéis para guardar seus sapatos usados em viagens.
toucas-banho-sapatos
Uma forma de bolinhos e copos plásticos resistentes podem se transformar em um original porta-trecos.}
formas-porta-trecos
Use as “bread tags” para fazer rótulos para os cabos.
bread-tags-rotulos
Torne os bolos mais divertido para as crianças, asse bolos diretamente nas casquinhas de sorvete.
Suas pipocas de microondas em um simples saco de papel. Muito mais saudável e mais barato.
pipoca-saco-papel
Instale uma vareta para pendurar suas embalagens de limpeza.
Coloque sua forma de bolos de cabeça para baixo para fazer a massa de cookie. Depois de prontos, você tem cookies para frutas ou sorvetes.
cookie-forma
Congele Aloe Vera em bandejas de cubo de gelo para alívio de queimaduras solares.
aloe-vera-cubo-gelo
Crie um jardim vegetariano usando calhas fixadas em paredes.
jardim-calhas
Use caixas de ovos para separar e armazenar suas decorações de Natal.
caixas-ovos-natal

sexta-feira, 23 de março de 2012

Passadas de Cadarço

Olá Amigos!

Para aqueles que, como eu, de vez em quando e, dependendo da ocasião, curtem usar um All Star, seguem algumas dicas de passadas de cadarço bem legais!

Quem já passou dessa fase, pode fazer a maior média com os filhotes e deixá-los se sentindo arrasando com a turma =)

Abraço.

sexta-feira, 16 de março de 2012

Carne Vermelha x Morte Prematura

Olá!

Ainda quero escrever um comentário mais elaborado sobre este assunto. Mas, para não deixar a notícia ficar velha, já estou compartilhando com vocês. Desde criança, como adventista do sétimo dia, sempre recebi orientações a respeito do uso moderado da carne, especialmente, a carne vermelha. Durante alguns anos da minha vida fui vegetariana. Porém, mesmo depois de voltar a comer carne, sempre soube da importância da necessidade do uso consciente deste alimento.

Lembro-me de muitas palestras proferidas na Igreja Adventista e em Cursos Bíblicos Interativos na Rádio Novo Tempo (AM 630 - Campo Grande/MS), em que médicos renomados, como o Dr. Hélnio Judson Nogueira e Alcione Balsanelli, reforçavam os conselhos da pioneira adventista Ellen G. White que, inspirada por Deus, já tratava desse assunto desde o início do século passado.

Uma das informações que ficou bem gravada em minha mente é que, segundo estudos mencionados pelos médicos, os benefícios da dieta semi-vegetariana  (com poucas porções de carne) são bem semelhantes aos da dieta ovo-lacto-vegetariana. Se não estou enganada, enquanto as pesquisas mostravam que a expectativa de vida dos ovo-lacto-vegetarianos aumentava em dez anos, a dos semi-vegetarianos aumentava em oito anos. Um ótimo negócio para quem não consegue viver sem carne.

Nessa semana, o resultado de um estudo conduzido por uma das universidades mais prestigiadas do mundo, veio confirmar (mais uma vez) tudo aquilo que tenho aprendido durante os meu 30 anos de existência e o que minha querida igreja vem pregando há mais de cem.

Fiquei muito feliz e, por isso, compartilho os conteúdos abaixo. Grande abraço e fiquem com Deus!

"Portanto, quer comais, quer bebais ou façais outra coisa qualquer, fazei tudo para a glória de Deus" (I Cor. 10:31)


Consumir carne vermelha aumenta em até 20% os riscos de morte prematura
Probabilidade é maior com o consumo de uma porção de carne processada ao dia


A carne vermelha não é saudável. Já se sabe. Mas pesquisadores não param de constatar argumentos contra ela. O mais recente é resultado de uma pesquisa publicada nesta segunda-feira no periódico Archives of Internal Medicine. Segundo o estudo, conduzido na Faculdade de Saúde Pública de Harvard, nos Estados Unidos, o consumo de carne vermelha pode aumentar os riscos de morte prematura, além do aparecimento de doenças cardiovasculares e câncer. Substituir esse alimento por outros, como por peixes e aves, significa diminuir a chance de morte prematura.

Para chegar a essas conclusões, os pesquisadores analisaram dados de dois estudos sobre os hábitos alimentares de 37.698 homens e 83.644 mulheres durante 28 anos. Nesse período, foram registradas 23.926 mortes, sendo que 5.910 aconteceram devido a uma doença cardiovascular e 9.464, a algum tipo de câncer.

Os autores do estudo observaram que um maior consumo de carne vermelha foi associado ao aumento do risco de problemas cardiovasculares e casos de câncer. Embora essa chance tenha sido elevada para todos os tipos do alimento, ela foi maior em relação à carne vermelha processada. O mesmo foi identificado em relação a casos de morte prematura decorrentes de problemas de saúde em geral. Os resultados mostraram que comer uma porção de carne vermelha processada ao dia aumenta esse risco em 20%. Esse índice é de 13% para carne não processada.

Substituição saudável - A pesquisa também indicou que, além de comer menos carne vermelha, trocá-la por outros alimentos é capaz de diminuir as chances de morte prematura. Segundo o estudo, essa redução pode ocorrer com a substituição de uma porção de carne vermelha ao dia por uma porção de peixe, ave, frutas secas, legumes e de grãos. "Nós estimamos que 9,3% das mortes registradas no estudo entre os homens e 7,6% das mortes entre as mulheres poderiam ter sido evitadas se os participantes consumissem menos de meia porção de carne vermelha ao dia", afirma a pesquisa. Para os especialistas, comer menos carne vermelha significa reduzir as chances de doenças crônicas e, consequentemente, de mortalidade decorrente de problemas de saúde em geral.

Saiba mais

CARNE PROCESSADA
A carne processada é a carne misturada com sal, temperos artificiais e conservantes, como o nitrito de sódio, por exemplo. Esta substância é adicionada a alimentos para fixar cor neles, além de evitar que eles estraguem rapidamente. Presunto, salsicha, linguiça e salame são exemplos de carne vermelha processada. Tanto os conservantes quanto a própria carne processada já foram relacionados por outras pesquisas a diversos problemas de saúde, como com o câncer de pâncreas, por exemplo.
(Fonte: Veja)

Agora assista a reportagem veiculada no Jornal Nacional:

Nutrição funcional: além do emagrecimento!


E por falar em saúde... segue mais um artigo interessante!

Bastante conhecida em países da Europa e nos EUA, a nutrição funcional começa a ganhar espaço no Brasil. Isso porque aumenta, a cada dia, o número de pessoas interessadas não apenas emagrecer, mas em melhorar a vitalidade. Mas no que essa nova especialidade difere da nutrição tradicional? De acordo com a nuricionista Valéria Paschoal, a principal diferença está no estudo da "individualidade bioquímica" dos pacientes, o que permite uma dieta mais personalizada, que não se resume a prescrever alimentos considerados saudáveis.

"Para definir o melhor plano alimentar para um paciente, temos que conhecê-lo profundamente", diz Paschoal. Por isso, além de fazer exames laboratoriais, os pacientes respondem a  uma série de perguntas sobre saúde (por exemplo, se as unhas estão fracas e o intestino funciona bem), comportamento (se há alterações de humor, se a pessoa fica irritada com facilidade) e herança genética (possíveis doenças na família).  Os sintomas são, então, relacionados a carências ou excessos de determinados nutrientes.

Emagrecimento saudável - "Nossas dietas não são generalizadas e não se baseiam apenas em contar calorias", confirma a nutricionista Carolina Baccei. A própria nutricionista é um bom exemplo de como a especialidade funciona. "Teve uma época da minha vida que comecei a ganhar peso e não sabia o motivo, já que frequentava academia e me preocupava com a alimentação. Dois anos depois de formada, iniciei a pós em nutrição funcional e logo percebi que todos os sintomas mostravam um desequilíbrio no meu organismo. Mudei a qualidade da minha alimentação, emagreci 11 quilos e desde então mantenho meu peso", relata.

No caso dela, foi preciso eliminar temporariamente os laticínios e a farinha de trigo, além de tomar suplementos vitamínicos e probióticos (que melhoram a saúde do intestino). "A proteína presente na farinha de trigo (glúten) e o leite de vaca aumentam a inflamação do organismo quando consumidos em excesso e, para algumas pessoas, causam sérios sintomas como insônia, aumento de peso, acne, constipação, entre  outros". Mas ela alerta: "Cada pessoa funciona de um jeito, e o que me deu resultado pode não ser suficiente para outra pessoa".

A empresária Regina Romito, adepta da nutrição funcional, segue um plano alimentar personalizado há três anos. Na época, ela queria perder 3 quilos e sentia alguns desconfortos como barriga estufada, azia, sonolência após almoço, inchaço nas pernas, intestino preguiçoso e ansiedade. "No começo foi um pouco difícil seguir a dieta, pois tinha que pensar na família também. Mas consegui fazer algumas trocas mais saudáveis, como o creme de leite pelo creme de soja e farinha branca pela integral. Fui mudando os hábitos alimentares aos poucos", diz.

Nem mesmo o custo mais alto dos alimentos orgânicos e integrais assustam a empresária. "Se colocarmos na balança o quanto gastaria com guloseimas e congelados, dá no mesmo. Com o consumo equilibrado, consigo organizar bem o orçamento e variar os alimentos para não enjoar", afirma. A empresária passou a comer de 3 em 3 horas e riscou do cardápio vários alimentos gordurosos, condimentados, embutidos, enlatados e congelados. "A minha pele ficou mais viçosa e as roupas mais largas", comemora.

A advogada Daniele Portes, que procurou a nutrição funcional com o objetivo de perder peso, também diz que não teve dificuldades em seguir o plano alimentar. "Hoje em dia os alimentos são encontrados com muita facilidade em casas de produtos naturais e grandes supermercados. Acredito ser melhor gastar com alimentos para a saúde do que com remédios", conclui.

Qualidade de vida - "Geralmente o principal objetivo dos pacientes é perder peso, mas quando vamos mais fundo, avaliando exames clínicos e investigando sinais e sintomas, vamos além do emagrecimento", conta Paschoal.

Uma das pacientes dela, S.P. (que prefere não se identificar), passou por várias etapas de quimioterapia, após uma cirurgia de reconstrução intestinal, em decorrência de um câncer de peritônio. "Optei pela nutrição funcional para ter qualidade de vida. A questão era recuperar um organismo intoxicado e mal nutrido, que tinha como característica principal a baixa de plaquetas e, ao mesmo tempo, prepará-lo para mais uma etapa de quimioterapia", descreve a paciente, que apresentava um quadro de diarreia persistente na ocasião.

"Seguindo a dieta e tomando alguns suplementos, em quatro dias, após a quimioterapia, eu não tinha mais diarreia", afirma ela. Depois de dezessete meses com uma dieta personalizada - dos quais 12 em quimioterapia, a paciente afirma que se sente muito bem. "Sinto-me disposta, levo uma vida normal e com qualidade - apesar do tratamento pesado e constante. A percepção que tenho é que a nutrição funcional me trata, oferecendo às células do meu organismo os nutrientes necessários para o fortalecimento do meu sistema imunológico", avalia.

Alimento como remédio  - “Cada indivíduo tem uma genética, um metabolismo único e, por isso, um determinado alimento pode ser benéfico para um e ter efeito oposto para outros", diz a nutricionista Andréia Naves. "O emagrecimento é consequência do reequilíbrio que promovemos em nosso organismo. Se há algo errado, um organismo inflamado pode disparar não só obesidade, mas também sérios problemas de saúde como disfunções na tireoide, hipertensão arterial, doenças cardiovasculares, artrites, ovário policístico, diabetes e câncer, entre outros", afirma Baccei.

"No meu ponto de vista, as dietas que se baseiam apenas na contagem de calorias nem sempre funcionam. Pode ocorrer uma adaptação metabólica do organismo e o indivíduo voltar a engordar", afirma a nutricionista Daniela de Almeida. "Já atendemos pacientes com insuficiência cardíaca, que por meio da nutrição funcional obtiveram redução do tamanho do coração e melhora significativa da qualidade e expectativa de vida; obesos mórbidos conseguiram emagrecer e mantêm o peso até hoje; ex-hipertensos que conseguiram controlar a pressão; e pré-diabéticos que reverteram a situação melhorando a sensibilidade à insulina, entre outros casos", exemplifica. (Fonte: UOL)