Pages

Subscribe Twitter

quarta-feira, 22 de agosto de 2012

Cuidado com a salmonela


Para os amantes da maionese caseira ou qualquer outra receita que utilize ovos crus, o que vou escrever não será uma boa notícia.

Você sabia que a salmonela (aquela bactéria da dor de barriga) também pode estar dentro do ovo, já que ele pode ser contaminado durante o processo de formação, e não somente quando ele é posto? Pois é... assim, nem limpando bem os ovos antes do consumo cru dá jeito. Ou seja, é muito arriscado consumirmos ovos crus ou mal cozidos.

A má notícia – pelo menos para mim que amo maionese caseira - foi dada pelo UOL e achei legal compartilhar com vocês. Segundo a reportagem, seis em cada dez pessoas que consomem ovos crus ou mal cozidos já tiveram febre, diarreia, dor de estômago e náusea. Os dados são de uma pesquisa realizada pela nutricionista Daniele Leal, da Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz da Universidade de São Paulo (Esalq-USP), em Piracicaba (SP).

A nutricionista explica que esses sintomas, aí incluídos calafrio, vômito, mal-estar e dor de cabeça, são causados pela salmonela, uma bactéria presente na casca do ovo e que desde 1999 é a principal causadora de surtos de contaminação alimentar no Brasil, conforme dados do Ministério da Saúde.

Para ajudar você a não se contaminar com a salmonela, segue uma lista de procedimentos indicados por especialistas:

Na hora da compra, verifique as condições dos ovos. Além de olhar a data de validade e pegar os que estão mais frescos, leve apenas ovos que estejam limpos e inteiros

"Ovos que estiverem com a casca rachada ou quebrada devem ser descartados, pois a salmonela pode migrar e atingir a clara e a gema, além de infectar os outros ovos da caixa", avisa a nutricionista Daniele Leal, da Esalq-USP

Em casa, limpe os ovos antes de guardá-los na geladeira. Mesmo que os ovos vindos do supermercado estejam branquinhos, o que é um sinal de que foram higienizados pelo produtor, é preciso tirá-los da caixa de papelão, que pode estar contaminada com a salmonela

"Na sequência, remova poeira, terra e resíduos de fezes da casca com pano ou papel seco, já que a casca úmida facilita a penetração da bactéria na gema e na clara. Depois, guarde o ovo na geladeira, dentro de um pote de plástico ou de vidro com tampa para evitar o contato com outros alimentos e diminuir o risco de infectá-los", ensina a nutricionista Daniele Leal. Em tempo: não use recipiente de madeira, pois eles são porosos e, por isso, fonte fácil de contaminação

Guarde os ovos dentro da geladeira, e não na porta. A orientação, do Centro de Vigilância Epidemiológica, órgão ligado ao governo, tem a ver com o risco de, com as batidas da porta, os ovos racharem ou quebrarem e a salmonela atingir a clara e a gema

Na hora do consumo, antes de quebrar o ovo, é preciso limpá-lo novamente. "O correto é lavar o ovo com água corrente, secar a casca, quebrá-la e, na sequência, lavar e secar as mãos para evitar que outros alimentos sejam contaminados pela salmonela", diz a nutricionista Daniele Leal

Não coma ovo cru nem mal passado. Segundo a nutricionista Yone Yamaguchi Itabashi, analista de processos de gerência de nutrição do Hospital Israelita Albert Einstein, em São Paulo, fritar o ovo deixando a gema mole ou usá-lo em receitas que não vão ao fogo nem ao forno, como mousse, maionese e cobertura de bolo, é arriscado. "Tanto a gema quanto a clara devem estar bem cozidas", completa ela

Cozinhe bem o ovo. A nutricionista Daniele Leal afirma que o correto é cozinhar o ovo por sete minutos, que devem ser contados a partir do momento que a água começar a ferver

"Seja qual for o tipo, a cor do ovo ou a origem dele, é preciso lavá-lo com água corrente e secar a casca antes de quebrá-la", ensina a nutricionista Daniele Leal. Ela também alerta que o ovo orgânico não está livre da bactéria. "Não é porque a alimentação da galinha é livre de agrotóxicos que o ovo produzido por ela está livre de salmonela".

E por falar em ovos bem cozidos, clique aqui e veja algumas ideias super legais para "decorar" essas delícias!

0 comentários:

Postar um comentário