Pages

Subscribe Twitter

sexta-feira, 6 de janeiro de 2012

Terceiro dia em Gramado

Nosso terceiro dia em Gramado também começou em Nova Petrópolis - cidade onde estamos hospedados. Saímos em busca do Labirinto Verde - muito indicado por várias pessoas. Para a nossa surpresa, o labirinto fica dentro de uma praça, no centro da cidade, na mesma rua do hotel - Rua 15 de Novembro.

Ao descer do carro, já sentimos o aroma das flores espalhadas por toda a praça. Um espetáculo! O labirinto não estava tão bonito por causa da recente substituição das plantas que fazem as paredes vivas. Segundo uma comerciante local, as plantas precisaram ser substituídas porque algumas turistas acabaram estragando as plantas originais ao atravessarem as "paredes" ao invés de tentar encontrar a saída do modo correto. Por esse motivo, a Prefeitura decidiu colocar uma cerca de aço e replantar outras mudas.

No entanto,  apesar das plantas ainda estarem mirradinhas, a brincadeira de entrar no labirinto, encontrar o centro e depois sair foi SUPER divertida. Filmamos tudo e chegamos ao centro em 4 minutos e pouco. Foi um desafio bem legal! Já a saída foi mais rapidinha. Afinal, ainda lembrávamos a maior parte do percurso. Só demos uma erradinha... hehehe

Na mesma rua (15 de Novembro), um pouco mais perto do hotel, tem o Parque Aldeia do Imigrante. O ingresso custa apenas R$ 7,00 por pessoa e, como nós íamos almoçar no Restaurante BierGarten - que fica lá dentro, pagamos apenas R$7,00 pelo casal.

O lugar  é lindo! Muitas árvores, lojinhas de artesanato e acessórios alemães, tem o restaurante, tem dois pequenos lagos e depois de uma trilha bem curtinha, a Aldeia dos Imigrantes. Eles reproduziram uma aldeia completa, reconstruindo imóveis que realmente existiram no passado: igreja, escola, casa do professor, oficina, engenho, banco, casas, restaurante, pracinha e até cemitério. Outra coisa bem legal é que eles possuem um acervo bem legal de utensílios antigos. Então todas as construções estão equipadas por esses objetos. Tipo, a casa do professor é completa: com todos os móveis e utensílios da época. No banco (Caixa Rural de N. Petrópolis), você encontra fotos, arquivo histórico da cooperativa, dinheiro antigo, cofre, caixa registradora, calculadora, etc. Na oficina, tem as ferramentas usadas antigamente. E ainda tem o museu com outros objetos bem interessantes.

Por lá, também vendem cucas recém-saídas do forno e outras guloseimas tipicamente alemãs. Isso sem falar que, em diversos pontos, eles tiram aquelas fotos estilo antigo, com roupas típicas de imigrantes alemães, etc. Mas nós optamos por tirar em outro "estúdio" do mesmo grupo (fora do Parque) porque queríamos tirar foto com um carro antigo, que só tem nesse outro lugar. Daqui a pouco conto os detalhes.

Como havia mencionado, escolhemos o restaurante típico alemão Biergarten, que fica dentro do parque, para almoçar. Porém, não foi uma boa ideia. Afinal, a maior parte dos pratos típicos alemães contém coisas que não comemos, tipo carne suína, marreco, etc. Mas as sobremesas estavam ótimas!

De lá, seguimos pela mesma rua (15 de Novembro) até uma loja chamada Kukos - um verdadeiro sonho de consumo. Também tem essa loja em Gramado, mas a fachada da loja de Nova Petrópolis é mais bonita, então preferimos ir lá. No entanto, saímos na maior tristeza, pois é tudo MUITO caro. Os relógios cucos mais legais chegam a custar quase 12 mil reais. É muita grana!  No entanto, valeu a pena, pelo menos ver. Afinal, são peças artesanais e únicas, importadas diretamente da Floresta Negra, na Alemanha. São todos muito lindos! Isso sem falar nas caixas de música, carrosseis, bolas de neve e uma grande variedade de artigos decorativos da Europa e América do Norte, dando ênfase aos produtos assinados pelo artista americano Jim Shore - simplesmente, apaixonante!

Voltando pela Rua 15 de Novembro, passamos pelo estúdio que tira fotos estilo "Imigrantes Alemães Carrancudos" e tem o carro que tanto queríamos. O preço é padrão: R$ 30,00 a foto impressa já com aqueles efeitos "envelhecidos". A moldura tem o custo adicional de R$ 35,00 a mais simples e, se você quiser um CD com os arquivos de todas as fotos tiradas, bem como a trabalhada, custa mais R$ 10,00. Vestimos as roupas de imigrante por cima das nossas mesmo, coloquei as tranças postiças, chapéu, o Daniel trocou de óculos, pegou a bengala e o cachimbo e fomos para o local da foto. Chegando lá, mais uma surpresa, eles têm cachorros treinados para tirar a foto junto com a gente. E o mais interessante, é que eles são super profissionais... hehehe Já sabem certinho o que têm que fazer e, é só o dono dizer que está pronto que eles já voltam para casa. Um gracinha!

Ah! Por lá, também tem a opção de se vestir de mafioso ou de Noivos Imigrantes. #ficaadica =)

Finalmente, seguimos para Gramado a fim de comprar chocolates para trazer de lembrança e um souvenir da cidade para a nossa coleção. Mas antes, demos uma parada na Vila do Papai Noel. Um lugar bonito, mas que não compensa os R$ 16,00  da entrada. Não sei se já era o cansaço batendo, mas confesso que eu esperava mais. É um espaço amplo, com uma linda vista, lindos jardins, renas de verdade (só vi um filhote), neve artificial, Casa do Papai Noel, um Papai Noel cansadão, fábrica de presentes... mas, sei lá, não achei tudo aquilo. Para vcs terem uma ideia, o mundo mágico do Raskapuska do Beto Carrero me encantou mais. Mas, como falei, essa impressão pode ter sido resultada pelo cansaço.

Saindo de lá, nos indicaram a Loja Florybal para comprarmos o chocolate. Olha... não sei se a gente foi no lugar errado. Mas, sinceramente, não compensa. Os chocolates não são muito gostosos, nem muito bonitos e, claro, não são baratos. Para piorar, o gaúcho de chocolate que compramos para dar de presente se transformou numa coisa sem forma. O pior é que nós só descobrimos isso quando a pessoa abriu o "presente" na nossa frente. Q vexame :S

Então, se vocês querem dar chocolate de presente, o negócio é ir na Cacau Show mesmo que lá é tudo mais bonito e gostoso. heheehe... E, se o interesse for comer um chocolate REALMENTE bom e mais requintado, indico a Nugali - uma marca fabricada aqui em Santa Catarina (em Pomerode) que é fantasticamente deliciosa: o sabor, a textura... nunca saboreei chocolate mais gostoso. Não sei como é a distribuição deles no Brasil, mas em Florianópolis, a gente encontra à venda na Rodoviária e nessas lojas chiques de vinhos e chocolates importados, tipo tabacaria de shopping, entre outras. E eu vou te falar, ele dá um banho em muito chocolate suíço. Pode acreditar! #ficaadica2 ;)

No centro de Gramado, fomos atrás do nosso souvenir e acabamos comprando o manjado portal da cidade. Nesse quesito, acho que faltou criatividade dos artesões locais. Não tem muita opção. Demos mais umas voltinhas pelo centro, tiramos as últimas fotos e só.

Quase mortos de cansados, fomos "abrir" o restaurante Carlito's para comer de novo a sequência de fondue, ainda a luz do dia... hehehe Porém, dessa vez, acho que demos prejuízo para o restaurante, pois estávamos com muita fome e pedimos para eles reporem várias vezes... hehehe... Mas estava bom D+!

Sem forças para mais nada e com muita preguiça de ir no hotel, tomar banho e trocar de roupa para voltar, cancelamos nossa ida para assistir ao Grande Desfile e fomos embora descansar. Uma pena! Sei que é muito lindo, mas o cansaço estava grande demais :(

E assim terminou o nosso terceiro dia: desmaiados na cama.

2 comentários:

Cida Kuntze disse...

Oi Ellen!
Adorei as fotos e agora, vindo aqui e lendo o post, fiquei com mais vontade ainda de conhecer Gramado.
Valeu pelas dicas!!!
Beijos.

Anônimo disse...

Obrigada pelas dicas. Estou indo agora em novembro com minha filha adolescente.

Postar um comentário