Pages

Subscribe Twitter

quinta-feira, 2 de junho de 2011

Cuidado com as notas manchadas

Oi gente!

Eu sei que tem muita gente que já cansou deste assunto. Mas nunca é demais alertar: Não aceite notas manchadas de rosa, pois elas foram roubadas em caixas eletrônicos e, desde ontem, o Banco Central decidiu que não irá mais ressarcir o cidadão que receber uma cédula danificada.

Ou seja, quem recebeu uma nota manchada no comércio e não passou para frente até anteontem, vai ter que arcar com o prejuízo sozinho ou enfrentar uma maratona burocrática e, se comprovado que a nota é mesmo roubada, mil esclarecimentos à polícia e mais prejuízo.

Até hoje pela manhã quando assisti a Globo News, nem sabia que alguns bancos tinham instalado esses dispositivos antifurto nos caixas eletrônicos, que mancham com tinta rosa as cédulas da máquina atacada por bandidos. Mas há algum tempo está assim!

O objetivo inicial era facilitar a identificação dos infratores. Porém, agora que mais de 75 mil notas manchadas ainda estão em circulação, sobrou pra quem não ficar esperto.

Segundo informações do diretor de Administração do BC, Altamir Lopes, a população deve ficar atenta às características das notas de real e recusar o recebimento de cédulas danificadas. Ele explicou que todas as notas manchadas perderão a validade, independentemente do tamanho da mancha de tinta.

As notas danificadas por dispositivos antifurto apresentam "marca densa e de cor rósea". Essa mancha pode cobrir um pedaço grande da cédula ou apenas a lateral.

Caso o cidadão receba uma nota suspeita de ter sido danificada pelo dispositivo antifurto, a orientação é entregar a cédula a uma agência bancária, que irá remeter o dinheiro ao BC para análise. Ao entregar a nota, o cidadão deverá informar o número do CPF, de um documento de identificação com foto e seu endereço.

Após a comprovação, pelo BC, de que o dano foi provocado por dispositivo antifurto, a instituição financeira deverá comunicar esse fato ao portador. As informações dadas pelo cidadão que entregou a nota ao banco poderão ser repassadas à polícia.

Caso o BC comprove que o dano não foi causado por dispositivo antifurto, o banco providenciará a troca da cédula.

De acordo com Lopes, caso algum cliente saque dinheiro manchado em caixa eletrônico, é importante retirar extrato bancário em seguida e comunicar o fato à instituição financeira. Se não for possível fazer essa comunicação de imediato, a orientação é registrar a ocorrência em uma delegacia. Segundo Lopes, em casos de falha da instituição financeira, o cliente poderá ser ressarcido pelo banco.

Os bancos poderão ser ressarcidos pelo BC quando as cédulas forem manchadas por acidente ou por situação de furto frustrado. Os custos de produção das novas notas e de análise serão definidos pelo BC e cobrados das instituições financeiras. Também serão estudados mecanismos que ajudem deficientes visuais a identificar cédulas manchadas.


Por isso gente, o negócio é manter os olhos BEM abertos!


Bom restinho de semana pra todos ;)

2 comentários:

Celina disse...

Oi, Ellen.
Continuo postando pela conta do wordpress.
Obrigada pelo alerta.
Já vi um caixa eletrônico após um assalto. Tinha sido queimado na tentativa e ainda havia marcas no equipamento, que foi depois substituído.
Não sei se nessa época (há um ano) já havia esse equipamento que mancha as notas. Mas nesse caso muitas delas foram queimadas durante o próprio arrombamento e portanto inutilizadas.
Valeu.
Um abraço da
Celina

Cida Kuntze disse...

Oi Ellen, eu não sabia disso.
Vi que tinha algo sobre isso no IG, mas não cheguei a ler. Obrigado pela informação!
Beijinhos.

Postar um comentário