Pages

Subscribe Twitter

terça-feira, 8 de fevereiro de 2011

Labradores salvam vidas pelo faro

Na última semana, duas notícias envolvendo a saúde humana e o faro dos cães me chamou a atenção: a primeira veio do Japão, onde cientistas estão treinando uma cadela da raça Labrador para detectar câncer de intestino com o olfato de maneira tão precisa quanto qualquer aparelho de ressonância de última geração. Incrível, né?!

Pois é... a segunda foi a da cadelinha (também da raça Labrador) treinada para detectar níveis de insulina de sua dona e impedir que ela entre em coma (foto acima).

O nome da cadela é Shirley e sua tarefa é acompanhar a pequena Rebecca, de 7 anos, em suas aulas na escola primária Harpole, em Northamptonshire, na Inglaterra. E, mais do que isso, desempenhar um papel crucial na vida da menina, segundo noticiou o jornal britânico Daily Mail.

Rebecca tem um tipo grave de diabetes, o que significa que ela pode ter um ataque de hipoglicemia e entrar em coma a qualquer momento. Por isso, o labrador foi treinado para detectar, pelo olfato, o momento em que o nível de açúcar no sangue de Rebecca está se tornando muito alto ou muito baixo. Quando Shirley identifica uma alteração, ela lambe Rebecca para avisar os professores de que há algo errado.

E se a cadelinha não consegue transmitir o alerta, ela tenta chamar a atenção sentando na menina e, em último caso, ela mesma busca o kit de diabetes na sala de aula. Depois de cumprir seu trabalho como companheira e "enfermeira", Shirley apenas observa o resto do trabalho ser concluído pela assistente da classe que aplica a injeção de insulina que Rebecca necessita.

Shirley, que foi treinada pela instituição Medical Detection Dogs, tem o total carinho de Claire, mãe da garota: "Ter o cão na escola é um absoluto salva-vidas para Rebecca", disse ao jornal.

0 comentários:

Postar um comentário